Xangô e Ogum do panteão brasileiro

Fala meu povo! Aqui é o Matheus, e na matéria de hoje eu vou apresentar para vocês dois deuses do nosso panteão brasileiro, isso mesmo,

estamos fazendo essa série nova do nosso cenário localizado no Brasil, onde vamos apresentar toda semana 2 deuses detalhadamente para vocês.

Traremos aqui suas histórias, vontades, personalidades e mais, kits de personagens para 3d&t e também arquétipos de D&D 5e que se encaixam nos perfis deles!

Então vamos começar?

XANGÔ

Xangô é o Deus da justiça, senhor dos raios e trovões, aquele que tem poder sobre o fogo, mentir ou tentar enganar Xangô é dar a própria sentença, pois Ele conhece o coração dos homens.

Seus olhos queimam a vontade do fogo, sua voz é o próprio som do trovão, dizem as lendas de nossa terra que nenhum homem ouviu a voz de Xangô sem perecer.

Apesar de ser implacável em combate e vontade, Xangô é misericordioso com os justos, e não espera menos que isso de seus devotos, pois sua justiça é como seus machados de dois gumes, pedir a justiça de Xangô é se preparar para ser julgado da mesma forma que seu inimigo será.

Xangô é predominantemente adorado no sudoeste do continente, onde as montanhas e o coração dos homens possuem a mesma densidade.

Seu território são as montanhas, Xangô é senhor das pedreiras e da terra, onde terremotos podem ser criados apenas com sua vontade.

Dogmas

Sua justiça é absoluta, seu Machado de dois gumes ajuda a representar isso, a imparcialidade daqueles que serão julgados, portanto seus seguidores devem ser bons e justos com todos, pois se clamarem a justiça de seu pai deverão estar cientes de suas ações e dos fatos.

Clericato

Seus seguidores são bondosos e justos, pessoas duras com o que é errado e principalmente com aqueles que não pensam nos outros antes de realizarem suas ações, por conta disso seus templos são procurados principalmente por refugiados e pessoas que perderam seus bens através da maldade dos homens.

São construções de muitas festas, pois Xangô é um Deus que gosta de comemorações, o que faz com que tenha muita popularidade entre os anões.

Adoradores Típicos: Anões da Montanha, Bárbaros, Druidas e Paladinos.
Domínios: Ordem (Unearthed Arcana), Tempestade (Manual do Jogador) e Fogo (Veja Abaixo)
Tendência: Neutro
Símbolo: 2 Machados de 2 gumes cruzados

OGUM

Ogum é o Deus da guerra, dizem que Ele é a personificação da espada dos deuses, a simples presença de seus guerreiros no campo de batalha faz tremer o mais valente dos homens.

Em sua inteligência em combate está a chave dos campos de batalha, pois o Deus da guerra não é apenas força bruta, ele é tudo o que a vitória representa, inteligência, sabedoria, perspicácia e força de vontade.

Seus movimentos são impossíveis de se acompanhar, sua força e vontade faz com que até os outros deuses o temam em batalha, em suas veias corre aço puro,

cada ferimento faz com que Ele seja revestido em seu próprio sangue, tornando-o invencível!

Seus filhos estão entre os maiores guerreiros do mundo, seus paladinos e clérigos são implacáveis no campo de batalha, mostrando assim a superioridade de luta dos servos do Deus da Guerra.

Ogum é o Deus dos guerreiros, quase todos fazem suas orações antes de entrar em batalha.

As lendas contam que sua versatilidade em combate é tamanha, que ele pode moldar o próprio corpo em combate, criando assim membros extras, crescendo e diminuindo o próprio tamanho, para aumentar sua velocidade ou sua força.

Dogmas

Batalhas são feitas para serem vencidas, mas o que da o verdadeiro poder para o guerreiro é o que ele está protegendo. Diferente de outros deuses da guerra, Ogum não tira seu poder dos campos de batalha, e sim da oração de seus filhos, para Ele as batalhas da vida são mais cruciais do que qualquer conflito egoísta dos homens.

Clericato

Clérigos e paladinos de Ogum tendem a ser bondosos e benevolentes, em seus templos a guerra é vista não como uma forma de resolver conflitos, mas sim de proteger aqueles que precisam ser protegidos.

Seus templos são inúmeros na terra de Kûarasy, um povo acostumado com a guerra para defender o que é dele, geralmente são pequenas fortalezas quem vivem sempre abastecidas para proteger o povo caso aja alguma invasão.

Adoradores Típicos: Anões, Guerreiros, Ferreiros
Domínios: Guerra (Manual do Jogador) Forja (Guia de Xanathar para Todas as Coisas)
Tendência: Leal e Neutro
Símbolo: Espada e Escudo

Domínio Fogo

Magias de Domínio
Nível de Clérigo Magias
Mãos Flamejantes Tremor de Terra*
Esfera Flamejante , Raio Ardente
5 ª Bola de Fogo, Meteoros Minúsculos do Melf *
Escudo de Fogo, Parede de Fogo
Conjurar Elementar, Imolação*

*Magias do Suplemento Elemental Evil

TRUQUE ADICIONAL

Quando você escolhe esse domínio no 1° nível, você ganha o truque Controlar Chamas se você ainda não o conhecia.

IRA DO INFERNO

Também a partir do 1° nível, você pode repreender ataques violentamente. Quando uma criatura a 1,5 metro de você que você possa ver, atingir você com um ataque, você pode usar sua reação para forçar a criatura a realizar um teste de resistência de Destreza. A criatura sofre 2d8 de dano de fogo caso falhe no teste, e metade desse dano caso seja bem sucedido.
Você pode usar essa característica um número de vezes igual ao seu modificador de Sabedoria (mínimo uma vez). Você recupera todos os usos gastos após terminar um descanso longo.

CANALIZAR DIVINDADE: IRA Cauterizante

A partir do 2° nível, você pode usar seu Canalizar Divindade para empunhar o poder do fogo com ferocidade incontrolável. Quando você rolar dano de fogo, você pode usar seu Canalizar Divindade para causar o máximo
de dano, ao invés de rolá-lo.

MELHORIA EM CHAMAS

No 6º nível, uma vez por um longo descanso, você pode imbuir uma pessoa ou arma com poder flamejante que dura por 1 minuto. Isso dá um bônus de CA ou um bônus de ataque igual ao seu do modificador de sabedoria.

CONJURAÇÃO PODEROSA

A partir do 8° nível, você adiciona seu modificador de Sabedoria no dano causado por qualquer truque de clérigo.

NASCIDO DO FORNO

No 17º nível, você desenvolveu uma imunidade a todos os danos do fogo, incluindo fogo infernal e lava. Quando você lança um feitiço que causa dano de fogo ou radiante, adicione seu modificador de Sabedoria a esse dano. Você também ganha resistência a danos por esmagamento, perfuração e cortes causados ​​por ataques de armas.

Conclusão

Espero que tenham gostado pessoal, esses são 2 dos deuses presentes no nosso panteão, toda semana falaremos de mais dois nesse mesmo formato.

Não deixem de nos seguir nas redes sociais para não perder nada do nosso cenário!

rpgmaisbarato

Use o nosso Cupom de DESCONTO de 10%: geralpha